GL

"Para quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião" Chorão - CBJ

Nosso e-mail: umgoldenemnossavida@hotmail.com

28 de jan de 2011

TROVOADAS

Verão... o clima quente e úmido destes dias parecem nos sufocar. Temperaturas acima dos 36° beirando, as vezes, os 40°. Nesta época do ano os dias são propícios para as tempestades de verão e aqui onde moramos elas acontecem freqüentemente. Elas são passageiras, mas muitas vezes intensas. Ontem não foi diferente, os raios pareciam rasgar o céu.

Luna apresentou um comportamento, até então desconhecido para nós: o pânico...

Ela procurava cantos para se esconder e não encontrava, até que o sofá foi definido como seu porto seguro... o corpo todo tremia sem parar e babava sem controle. As garras ficaram expostas e foi fácil perceber a tensão no olhar.

Notamos que a coisa não estava indo bem quando tentamos dar comida a ela e ela recusou. Como assim? A Luna recusando comida???

Mas depois da tempestade de mais ou menos 1 hora, o pior havia passado e Luna sobreviveu a sua primeira tempestade. Vamos esperar pelas próximas. Quem sabe vem outra hoje!!!! E como recompensa pelo estresse, fomos à praia para visitar o Bóris. E depois do reencontro, depois de muitas corridas e "pegas", ela deitou, relaxou e dormiu!!!!


26 de jan de 2011

LUNA E SUAS HISTÓRIAS

A Luna conhece muito bem suas regras dentro e fora de casa. Nunca a privamos de se banhar em uma poça para mantê-la limpa, afinal o que se suja, se limpa, e o chuveiro é outra coisa que ela adora.

Nestes dias de sol intenso ela deu um jeito de acabar com o seu calor. O pote de água. Ela fica mergulhando a cabeça no pote de água (estamos tentando filmar para colocar no blog). Outras vezes, sapateia até acabar com toda água. O único inconveniente é que com sede e sem água o vaso sanitário é, para ela, um “Oasis” no deserto. Já aconteceu algumas vezes, mas resolvemos o problema com um pote maior de água e mantendo a tampa do vaso sempre fechada.

Além da água, outro divertimento da Luna é passear de carro, inclusive retira-la é um exercício e tanto. Puxa, empurra, estica e ela não vem. Ainda, em diversas vezes solta todo o seu peso, como se desmaiasse, para que com seus atuais 22kg dificulte o nosso trabalho.

Como sabemos dessa sua paixão, resolvemos nos garantimos nossa tranqüilidade comprando um cinto de segurança pra ela. Uma vez, quando ainda era pequena, Luna pulou da janela do carro em movimento (ainda bem que com pouca velocidade, e dentro do terreno da empresa) e só foi “salva” por ter um rabo forte. No momento do susto, foi pelo rabo que ela foi pega!!!

Agora... esse final de semana fomos a praia e Luna ficou o caminho todo na janela do carro, curtindo a brisa do mar e o movimento das pessoas. Numa das paradas, fomos até uma agropecuária para comprar remédio para o Boris. Foi só nos afastarmos do carro para ela saltasse pela janela querendo chegar até nós. Só que ela “esqueceu” de tirar o cinto!!! Acabou pendurada para fora do carro, paradinha, com cara de assustada, suficiente para chamar a atenção das pessoas que estavam perto.

Fica a dica para que usem o cinto de segurança, e encurtem a guia, assim eles ficarão mais seguros, livre de riscos e nós despreocupados, pois pelo que estamos vendo o instinto deles, pelo menos o da Luna, é viver a vida radicalmente!!


Só para provar que nem tudo são rosas...
A Luna destruiu a cama dela...
Azar dela... ficou alguns dias sem!!


24 de jan de 2011

8 MESES – ATINGIMOS UM OBJETIVO - A CALMA REINA

É consenso dos entendedores da raça Golden Retriever: com o tempo (claro que mais tarde do que outras raças) eles ficam mais calmos. Na verdade, nisso não podemos nos queixar, a Luna nunca foi muito agitada, e até hoje, graças a Deus, não destruiu nada nosso (só de outros). Acreditamos que, por termos temperamento calmo e por estabelecermos desde cedo regras, contribuíram para isso.

Hoje, Luna já trocou todos os dentes está mais tranqüila. Devia doer muito naquela fase, pois ela ficava agitada e queria, a todo o momento, morder nossas mãos de uma forma como se pedisse para coçar a sua gengiva. Conseguimos recuperar apenas uns dentes daquela fase, os demais ela deve ter engolido ou se perderam por aí...

Com o passar do tempo, aprendemos a nos comunicar com ela. Agora nosso convívio ficou mais fácil. Importante deixar claro que nunca tratamos Luna como humano. Sempre tivemos a consciência de que ela é uma cadelinha (e assim deve ser tratada), e isso facilita bastante nossa vida, pois ela também sabe disso e é feliz assim. Isto é, não damos comidas diferentes da ração e/ou frutas, não a deixamos deitar em nossa cama ou sofá, essas coisas...

Luna completou 8 meses e está mais educada do que nunca, muito diferente daquelas pessoas que nos disseram que a devolveríamos antes de 6 meses de idade.

Para aqueles que buscam em nosso blog um apoio para se ter um golden retriever no apartamento, achamos cabível ressaltar, mais uma vez, o exercício para eles. Achamos totalmente necessário passear todos os dias com eles (para o bem deles e o nosso), faça sol ou chuva. Claro que complica um pouco, ainda mais para quem trabalha o dia inteiro fora, mas que é totalmente possível se estiver preparado.

Esta semana ficamos felizes em saber que nossas experiências, de certa forma, influenciaram, ou ajudaram outras pessoas a ter um Golden Retriever em um apartamento ou casa. Queremos agradecer a todos que de uma forma ou de outra utilizaram nossas experiências para aumentar o grupo dos apaixonados pela raça golden retriever, e esperamos permanecer sempre em contato com todos.

Fica a resposta para todos que nos taxaram de loucos e questionaram nossa atitude. Como diz a letra da música,“para quem tem pensamento forte o impossível é questão de opinião”.

Os três dentes da Luna
Conferindo as compras

Quero mais
Olhar 43

18 de jan de 2011

AVENTURAS DE LUNA NAS FESTAS DE FINAL DO ANO

Com o período de “férias”, com as festas de fim de ano, deixamos de atualizar o blog como devido, mas para não deixarmos algumas pérolas da Luna para trás, contaremos alguns episódios mais antigos.

Contando não dá pra imaginar, mas essa cachorra é uma figura inacreditável e comprovou isso nos últimos dias do ano passado. No natal, Luna ganhou de presente um conjunto com 8 bolas coloridas para reforçar seu espírito retriver de busca e entrega. A reação dela foi engraçada. Ficou enlouquecida querendo colocar todas as bolas na boca de uma só vez, de forma bem “egoistinha”, só para que não pudéssemos pegá-las. E a título de informação, para quem interessar, ela conseguia, com esforço danado, pegar três de uma só vez.

Depois um probleminha. A festa de ano novo. Fomos para a casa de praia no Rincão, e lá Luna se uniu com o Boris formando uma dupla explosiva. Aí dos donos que brigassem com um deles... o outro saía em defesa. Juntos eles não deixavam a família em paz para conversar. Dormir era um ato que não existia no comportamento deles, porque tinham que brincar de pegar, cavar e destruir coisas. O pior foi o ataque da horta de temperos e a destruição da mangueira d’água.

Até que no finalzinho da tarde, onde Boris, já esgotado, dormiu, Luna sumiu por um tempo. E todos nós sabemos que quando há silencio demais o resultado não é muito bom.... Então experimentamos chamar a Luna para ver se ela vinha.

Para nossa surpresa depois da segunda chamada ela veio rebolando feliz e trazendo na boca um objeto que tinha encontrado – uma garrafa de cerveja. Contando não tem tanta graça como vendo. A cara dela transmitia uma felicidade tão plena e ao mesmo tempo de medo da gente retirar dela aquele precioso tesouro. Não tivemos duvida, corremos para tirar, afinal o perigo de quebrar e da Luna se machucar era evidente. Além dos cacos de vidro que se espalhariam na grama. Por sorte, a garrafa era grande e escorregadia para ela firmar na boca, então foi fácilretirá-la, difícil foi pegá-la.

Infelizmente, no último dia do ano, Luna teve muito medo dos fogos de artifício, nunca a vi ter medo de barulho, mas aquele dia parecia que todo o seu medo adormecido despertou. Tanto que tivemos que trazê-la para a cidade, onde a deixamos e onde não havia fogos. Passamos a virada do ano sem a presença da Luna.

Para compensar a tristeza dela resolvemos comprar uma piscina de plástico e ver qual a sua reação. Acho que já dá pra imaginar... Nem deu tempo de terminar de enche-la para que Luna saltasse e se divertisse na piscina mergulhando na água. Foi a festa!!!!!!!!