GL

"Para quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião" Chorão - CBJ

Nosso e-mail: umgoldenemnossavida@hotmail.com

24 de jul de 2013

UM BEBÊ E UMA GOLDEN RETRIEVER EM UM APARTAMENTO?

Quando saímos para passear e as pessoas nos param na rua para perguntar sobre a Luna, quando as respondemos, a primeira exclamacão que dizem é: "um bebê e um cachorro desse tamanho em um apartamento?". Alguns nos julgam como loucos, outros cutucam a esposa ou marido e dizem " viu, não te falei que era possível?". E daí para frente nos sabatinam com diversas perguntas...

Mas o que eles mais querem saber é sobre a relação da Luna com o nosso filho. Hoje ele está com 1 ano e começando a caminhar. Claro que nosso cuidado é maior, pois a Luna é enorme perto dele e pode, inocentemente, machucá-lo. Separamos alguns comodos da casa para ser exclusivo do nosso filho para que ele possa engatinhar e ensaiar suas aventuras dos primeiros passos.

Os dois se dão muito bem. Desde o nascimento do nosso filho, a Luna respeitou os seus espaços. Nosso objetivo foi trabalhar com umpossível ataque de diúmes dela, mas isso graças a Deus nunca aconteceu. Claro que ela fica chateada em várias ocasiões que é colocada de escanteio. Claro que tem horas que ela nos olha como se fossemos os piores donos do mundo. Mas em nenhum momento ela foi agressiva conosco e muito menos com nosso filho.

Não podemos negar que nossa vida mudou muito com o nascimento do nosso filho, que estamos mais esgotados fisicamente. Os exercícios da Luna diminuíram um pouco, pois fica um pouco mais complicado conciliar os horários. Ainda mais agora no nosso inverso que faz 4, 5 graus. Mais não desanimamos não!!!

Agora os dois estão interagindo mais. Aliás, achamos que já já serão inseparáveis, pois a primeira coisa que ele faz quando acorda é chamar a Luna e ela, chega balançando o quadril e seu rabo numa felicidade sem igual.

Sim pessoal, é possível ter um bebê sem se desfazer de sua companheira. É mais um da "matilha" que chega para nos alegrar!! Até mais!!

10 de jun de 2013

QUINTO PROBLEMA: FALTA DE EXERCÍCIO

Quer ver um golden feliz? Faça exercício com eles!!!!! Qualquer tipo, seja atividade física ou mental, os deixam realizados. Correr para trazer algo (bolinha, raiz de árvore, galhos, frutas, bicho de pelúcia, pedras - a Luna é vidrada em pedra de rio - ou qualquer outro objeto que caiba naquela boca que parece não acabar), ou simplesmente correr os deixam em estado de êxtase. 

Mas o problema não está em fazer exercícios. O problema é quando os donos NÃO oferecem nenhuma oportunidade para os seus goldens, ou qualquer outro cachorro, se exercitarem.

Nós que moramos em apartamento, temos alguns problemas. Espaço reduzido (por maior que seja o apartamento), horário apertado devido ao trabalho, e a dependência do tempo, pois quando chove fica mais complicado.

Mas quem quer morar em um apartamento e ter um cachorro da raça golden retriever tem, como diz o Faustão, "se virar nos trinta". São inúmeras as vantagens de se fazer exercício com o seu golden entre elas a aproximação, respeito e confiança entre o animal e seu dono.

Um cachorro exercitado fica longe do stress, fica mais calmo, mais carinhoso, não destrói móveis ou outros objetos da casa, diminui a incidência de alergias ou dermatites entre outras. Além da mente sã, o exercício faz o seu cachorro se alimentar melhor, dormir melhor, consequentemente as fezes e urina saem com menos odor (depende também do tipo de alimentação de seu cachorro), fortalece músculos, a pelagem melhora e cai menos pelo (isso porque muitos deles ficam pelas ruas!!!).

Brincamos muito com a Luna com o frisbee, caminhadas, buscas de bolinhas e pedras!! ahhh como ela adora pedra grande!!! Outro dia saímos para passear perto de um rio e deixamos o carro aberto. Na volta para casa, na primeira curva ouvimos barulhos estranhos no carro... debaixo do banco deveria haver uma 10 pedras grandes de rio!!! mas isso é outro assunto!!!

Iríamos iniciar a Luna no agility, mas como nosso herdeiro nasceu, tivemos que adiar um pouco essa nossa modalidade. Mas que ainda iremos fazer isso vamos.

Outra coisa que eles adoram é a água... mar, rio, lagos, riachos, açudes, poças de água!! Nadar é ótimo para eles. Algumas vezes pudemos ver a Luna na água (infelizmente não foram muitas) e ela fica numa alegria só.

Enfim... existe milhões de formas de exercitar seu golden. A única coisa que não pode acontecer é deixá-los trancados em um apartamento sem nenhuma atividade física. Seria muita sacanagem com eles e muita sacanagem com os seus móveis!!!

Abraços e até mais!!

 
 

17 de mai de 2013

QUARTO PROBLEMA: PEGAR COMIDA DA MESA/PIA

Olá, que correria!!! Nosso filho passou umas semanas gripado e isso tirou bastante tempo nosso. Mas enfim, aqui estamos novamente para contar o que fizemos para que a Luna não subisse na mesa ou na pia da cozinha para pegar comida.

Primeiramente temos que ressaltar que nunca percebemos na Luna essas intenções de subir na mesa ou pia para furtar alimentos. Desde pequena nós a ensinamos que ela tinha que esperar sentada pela comida senão.... nada de ração. 

Hoje em dia ela nos aguarda sentada em frente ao pote de ração para receber a comida. Só demos ração à ela? Obviamente algumas vezes deixamos escapar uma ou outras coisas como frutas (maça, laranja e pera são as preferidas), osso de costela de boi ou até mesmo pernil de ovelha. As vezes misturamos à ração um caldinho de carne.

Mas voltando ao problema. É comum que os cães subam na pia ou na mesa por curiosidade ou por sentir aquele cheirinho gostoso de comida caseira. Quando da sua "adolescência" a Luna ameaçou subir algumas vezes na mesa para observar o que fazíamos todos os dias lá.

Foi então que tomamos uma decisão simples que resolveu o problema em questão de minutos. Colocamos fita crepe com a cola para cima em pedaços por toda a mesa e pia e deixávamos um pouco de comida em cima da mesa e depois saímos da cozinha.

Em alguns minutos, ou melhor, segundos, lá veio Luna com o rabo entre as pernas e suas patas cheio de pedaços de fita crepe colados pedindo "ajuda" para que os retirássemos dos seus pelos.

Isso se repetiu por mais uma vez e só. Três anos se passaram e a Luna nunca mais arriscou colocar as patinhas em cima da pia ou da mesa.

A fita crepe serve também para evitar subir na cama, sofá, etc!!!!

Um abraço a todos e até mais!!!

 

13 de mar de 2013

TERCEIRO PROBLEMA: TROCA DOS DENTES E AS "DESTRUIÇÕES"

Neste post iremos falar de um probleminha que atinge todos os cachorros e de todas as raças: A destruição de móveis, roupas, calçados, etc... devido a troca de dentes do cão. Assim como os humanos, os cães trocam sua primeira dentição - dentes de leite - pela sua dentição definitiva e com isso aparece as coceiras e as incomodações da gengiva a medida que os dentes começam a nascer. E para aliviar essa coceira, nada melhor que um pé de mesa, uma cadeira, um sapato com cheirinho de novo, até mesmo uma parede não escapa.

Após leitura de alguns livros de adestramentos, ficamos em dúvida em uma decisão. Alguns especialistas dizem que, com relação aos brinquedos, para nós termos o controle total sobre o cachorro, nós devemos iniciar as brincadeiras e terminá-las antes que os cães percam o interesse pela mesma, para que ele fique sempre com um gostinho de quero mais e para que ele não comande a hora de começar e terminar as atividades.

A Luna, assim como 99,9999% dos goldens retriever, adoram qualquer tipo de brinquedos e brincadeiras, como bichos de pelúcia, bolas, qualquer "troço" que apite, cordas, ossos, etc.... De início, fizemos como diziam os livros: iniciávamos e acabavamos com a brincadeira antes da Luna se enjoar do brinquedo e o guardávamos. Mas notamos que assim que a gente guardava os brinquedos, a Luna atacava os móveis, pois nesta fase a coceira é intensa e ela precisava terminar com o incomodo. Inventamos algumas "armadilhas" para que não chegasse perto dos móveis... mas isso comentaremos em um próximo post.

Depois de algumas conversas, decidimos deixar todos os brinquedos da Luna ao seu alcance. Na sala, na cozinha, nos corredores... em todos os comodos da casa haviam brinquedos. Parecia uma casa com criança pequena. Acabou naquele momento a nossa organização da casa. Por todos os lados havia um bicho com apito, uma bola, uma corda.... Assim a Luna poderia pegar seus brinquedos a qualquer hora e não se preocupar com os móveis ou roupas ou sapatos. Coincidência ou não, deu tudo certo.

Outra medida que tomamos foi a de dar todo o dia, e diversas vezes, pedaços de gelo para que a Luna pudesse comer, pois o gelo aliviaria a coceira como se fosse uma pequena anestesia, assim como tirava o stress dela quando a mesma ficava quebrando o gelo. Além de aliviar do calor em certas ocasiões.

Além disso, o que nós acreditamos que foi o mais importante, eram os passeios diários com bastante exercício. Sempre saímos para passear com a Luna nos parques perto de casa. Levávamos alguns dos brinquedos que ela mais gostava junto. Assim poderíamos deixá-la exausta antes de voltar para casa. De tanto correr e brincar, a Luna chegava bem cansada em casa. Comia e depois tirava longas horas de sono. Ou seja, quando ela estava cansada e dormindo, os nossos móveis e roupas estavam a salvo. Além do mais, quando se mora em um apartamento com um golden retriever, nada mais importante do que sair várias vezes e exercitar seu cão, pois além de preservar nossos sofás, cadeiras, e roupas, estaremos criando um vínculo de amizade e companheirismo que não tem preço. O olhar de felicidade e a pose de orgulho que eles fazem enquanto caminham ou correm conosco é indescritível.

Abraço à todos e até mais!!

 
 



 

7 de mar de 2013

LUNA - CHORÃO - CHARLIE BROWN JR

Infelizmente fomos surpreendidos esta semana com a notícia do falecimento de Chorão, músico, letrista e cantor talentoso, que de uma maneira, direta ou indireta, numa de suas canções nos motivou a acreditarmos no sonho de ter um golden retriever no apartamento. 

A frase que abre nosso blog foi retirada da música “Só os loucos sabem”. 

Fica aqui registrado nosso luto, mas também nosso agradecimento pelas frases fortes e encorajadoras que muitas de suas musicas traziam, pois “para quem tem pensamento forte o impossível é só questão de opinião”.

28 de fev de 2013

SEGUNDO PROBLEMA: ALERGIA



Quando a Luna completou 01 (um) ano de idade, ela começou a apresentar reações alérgicas. Apareceram algumas feridas pelo corpo e os pelos nessas regiões caiam deixando o machucado aparente. Muitas vezes essas feridas inflamavam, e se localizavam, na maioria das vezes, na região próxima as patas traseiras.

Pelo comportamento dela as feridas deviam coçar muito, e todos os remédios ali colocados eram lambidos. Muitas vezes ela até mostravas os dentes quando íamos ver como estava a situação, nunca nos agrediu, mas seu comportamento deixava claro que sentia muita dor. Pesquisamos a respeito e só encontramos alergias de pele, como perda de muito pelo. Nada foi encontrado, especificamente, sobre essas feridas.

Passamos por 09 meses em busca de uma resposta, a veterinária fez todos os testes possíveis e imagináveis, inclusive com coleta de material da pele e sangue. Chegamos um dia a torcer que fosse sarna, pois só assim descobriríamos o que era e a trataríamos. Pensamos que poderia ser estresse, e começamos a sair mais vezes para passear com ela. O pior eram os olhares dos outros donos de cães com medo de que aquilo fosse contagioso...

Quanto mais buscávamos por respostas mais longe elas estavam. Até que um dia, já cansados de tanto enfiar remédios na boca de Luna e nada resolver o problema, ligamos para sua veterinária e esta, que estava mais cansada que nós, falou sem muito acreditar “depois de tantos exames e nada encontrar eu não sei mais o que pode ser essa alergia, só se for da ração...”.

Na hora ficamos mudos e pensativos. Era mudar a ração ou partir para outros métodos (benzedura, sal grosso...). Partimos então em busca de outra ração e uma semana depois, como “milagre” a Luna estava curada e sem coceiras.

Hoje a ração dela não é a especial para cães alérgicos, mas a qualidade é melhor da que estávamos dando e também evitamos alimentos enlatados, pois eles também não são bem aceitos por ela. Luna está feliz, com os pelos em dia, sem feridas e comendo muito bem a ração indicada, mas não escapou de um banho de água benta – SÓ PARA GARANTIR...

20 de fev de 2013

PRIMEIRO PROBLEMA: NECESSIDADES NO LOCAL CERTO



Conforme prometido, iremos falando sobre alguns probleminhas que podem ocorrer ao criar um golden no apartamento, ou, nesse caso, qualquer que seja o cão. Bom, nós pegamos a Luna perto dos quarenta dias de idade. E como ela veio meio que de uma forma "mais depressa que a gente imaginava", tivemos que pesquisar alguns truques que deram certo para apostar nossas fichas naquele mais adaptável ao apartamento. O nosso apartamento não é grande, mas possui uma área de serviço e um quartinho de empregada. E era lá que ela ia ficar.

Quando a Luna chegou ela era uma bolinha de pelo e linda, mas sabíamos que ela sentiria muita falta da família. Por isso, tratamos logo de pegar uma toalha e esfregamos muito na mamãe dela para pegar bastante o cheiro e podermos levar a toalha para casa.

Fizemos um quadrado com caixas, de aproximadamente 1 m², para colocarmos: De um lado, a cama da Luna com a toalha. Do ladinho da cama deixamos um pote para água e ração e do oposto à cama, deixamos o jornal para que ela fizesse as necessidades ali.

Depois de alguns dias, na qual não sabemos precisar muito, observamos duas coisas: A Luna já estava fazendo as necessidades em cima do jornal e outra, ela reclamava quando o jornal estava sujo.

Importante dizer que a Luna só tinha contato com o resto da casa quando nós estávamos em casa. Caso contrário, ela ficava neste espaço reduzido.

Como percebemos que ela estava agindo como queríamos, aumentamos o seu espaço para uns 2 m² aproximadamente, dispondo a cama, potes e jornal nos mesmos pontos. Mantivemos a mesma posição nossa de que a Luna tivesse contato com os demais cômodos da casa somente com nossa presença. Sabíamos que não seria fácil nem pra ela e nem para nós, mas sabíamos que para o futuro isso ia ser bom para as duas partes.

E continuamos assim sucessivamente. Paulatinamente fomos aumentando o espaço dela dentro de casa. Demos o espaço do quartinho da empregada, depois de alguns dias o quartinho mais a área de serviço e mais tarde ainda até a copa/cozinha. Claro que de vez em quando ela fazia em lugar errado. As vezes ela estava conosco na cozinha, saia correndo em direção ao jornal, mas não conseguia segurar... Outras vezes fazia no lugar errado para nos testar. O que fazíamos? Nunca brigamos com ela (não posso negar que tinha horas que dava vontade de esganar, hehehe). É um teste de paciência. Um dia ela faz tudo a mil maravilhas. Acha que nunca mais vai fazer errado e tem dias que parecia que ela tinha desaprendido tudo.

Pois então, como disse, nunca brigamos com ela quando ela fazia no lugar errado. Quando era ao contrário e ela acertava, fazíamos festa e a recompensávamos com petiscos ou muitos carinhos. Outra coisa que fazíamos era não limpar na frente dela quando fazia no lugar errado. Lemos em algum lugar que ela poderia achar que a gente poderia estar brincando com ela ou que ela estava “mandando na gente”.

A Luna nos testou bastante nos primeiros meses, mas fomos persistentes e tivemos com ela uma educação quase que militar. Nunca batemos nela e as brigas são conversadas em um tom mais alto, pois eles sabem muito bem quando estão fazendo alguma coisa errado.

Bom, esperamos que aqueles que pegarem um filhote de golden e utilizar a técnica que usamos tenham sorte, dedicação e paciência. Essa raça é maravilhosa, carinhosa, atenciosa e muito inteligente. Quando adestrada fará exatamente o que você pedir.

Abraços e até mais!!!!

5 de fev de 2013

"PETISCOS" PROIBIDOS E PERIGOSOS



Conforme o combinado durante estes dias ficamos de postar experiências com a nossa golden. Confessamos que para ajudar nossos seguidores tínhamos escolhido outro tópico para iniciar, mas acreditamos que Luna escutou nossa conversa e decidiu escolher ela mesma qual texto iniciaria essa nossa troca de experiências com vocês – Mel Gr prometemos que no próximo texto vamos falar das alergias.

Bem, nesta sexta-feira, como sempre, Luna estava em sua rotina diária, aparentemente nada de diferente acontecia até irmos dar banho em nosso bebê e não encontrarmos seu sabonete. Tudo bem. Pensamos que a faxineira havia colocado em algum local diferente. Mas depois de tanto procurarmos...

Para nossa surpresa naquela noite Luna tentou nos avisar algo, mas como o sono dos donos era maior não demos importância. Só descobrimos no dia seguinte que o sabonete tinha sido usado para higiene INTERNA de Luna. É, a Luna continua não sabendo cometer o crime perfeito... Ela vomitou durante a madrugada o sabonete, ou melhor, partes dele.

Aí vai a dica para quem tem ou quer ter um golden, eles adoram produtos de limpeza e higiene, nos nossos cálculos este já é o 3 sabão/sabonete de Luna. Só que dessa vez ela ficou com o estomago irritado (inclusive, tinha um pouco de sangue no vomito), daí por orientação veterinária demos pó de carvão a ela para evitar uma intoxicação.

E como ela vive nos surpreendendo já fizemos um estoque do remédio como garantia. Essa é uma boa dica para quem tem cachorrinhos que adoram comer o que não deve, ter esse pó sempre ao alcance. Luna já tomou esse pó de carvão outras duas vezes: quando comeu carne de porco (que é totalmente proibido a cães e nós não sabíamos) e quando numas das incursões de escavamento comeu uma cartilagem de peixe na praia.

Mas o pior foi no final do dia quando fomos levá-la para passear, pois nos demos conta de que o sabonete também limpou o seu intestino, só que dessa vez ele não estava em pedaços, mas sim na forma de espuma.

Agora já esta tudo certo, Luna se recuperou bem, quer dizer em partes, pois tivemos que expulsá-la do quarto a noite senão íamos morrer intoxicados pelos gases tóxicos que saiam dela. Afinal, ter um Golden Retriever é diversão garantida!!!!!

1 de fev de 2013

CRIAR UM GOLDEN RETRIEVER EM UM APARTAMENTO



Recebemos algumas mensagens e emails solicitando que a gente comentasse ou desse dicas de como criar um golden retriever em um apartamento e quais as dificuldades encontradas. Primeiramente gostaríamos de agradecer a todos os nossos visitantes pelas mensagens e que vocês continuem nos enviando e-mails solicitando ou dando dicas, pois cada dia que passa, nós aprendemos algo novo com essa raça maravilhosa.

Bom, nós não somos “experts” na criação de cães, até porque a Luna é a nossa primeira cachorra. Mas podemos falar de algumas dicas e dificuldades de criar um golden retriever dentro de um apartamento sem problemas, pois estamos vivendo esta situação maravilhosa por dois anos e meio.

Para não ficar muito massante, durante os próximos dias vamos postar os perrengues que passamos com a Luna e o que nós fizemos para minimizar o problema ou acabar com ele de vez.

Entre os “problemas” que evitamos, minimizamos ou enfrentamos com a Luna foram:

a.- Como fazer as necessidades no local correto;
b.- Como diminuir os pelos pela casa;
c.- Quais os exercícios indicados e os passeios diários;
d.- Como evitar a destruição dos móveis e roupas na época da troca dos dentes;
e.- Como evitar que a Luna pegasse alimentos de cima da mesa;
f.- Como evitar que a Luna subisse na cama;
g.- Como fazer para que a Luna parasse de pular nas visitas;
h.- Como evitar a destruição dos móveis por stress ou falta de exercício;
i.- As alergias;
j.- A higiene: dos pelos e dos dentes;
k.- Entre outros...

Abraços e até mais!!!!