GL

"Para quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião" Chorão - CBJ

Nosso e-mail: umgoldenemnossavida@hotmail.com

11 de fev de 2011

O CALOR, A “TPM” E A ARTE DOS DONOS

O calor tem castigado nossa região nas últimas semanas. Apesar dos temporais e raios do final de tarde, os dias e as noites são quentes e abafadas. Se para nós, o calor estava demais, para Luna parecia estar beirando o insuportável. Tanto é, que ela acabou com algumas brotoejas pelo corpo e que causavam coceiras. Como donos de primeira viagem, levamos a uma consulta com a veterinária. Nada demais, apenas uma irritação causada pelo calor. Na clínica, Luna recebeu uma “revisão geral”. Quanto ao peso, acaba de atingir a marca dos 22kg.

Através de um conselho amigo, fizemos um exame de Raio-X da Luna. Exame este para descartar qualquer indício de displasia coxo-femural. Para nossa alegria e alívio, o resultado deu negativo.

Com uns dias de temperatura mais amena, Luna já estava mais confortável em casa. E para nossa surpresa, de uma hora para outra, nos deparamos com pequenos pingos vermelhos pelo chão. LUNA FICOU MOCINHA!!!!

E agora, como serão os passeios com tantos machos soltos por aí? Será que ela terá alguma alteração no seu comportamento? Essas dúvidas só serão respondidas com o tempo. Notamos, por enquanto, que ela diminuiu um pouco a agitação. O apetite está normal. Aliás... agora ela está comendo, devagarzinho, os seus brinquedos. E por falar em cio, quem sabe a gente inicia uma campanha para achar um futuro namorado pra Luna!!! Algum candidato?

Bom, mas independente disso o nosso problema inicial, que é o calor, ainda não foi resolvido, pois as “grandes idéias” iniciais não tiveram um final feliz. Claro que todas as nossas brincadeiras e nossas idéias são para garantir um bem estar e um divertimento para nós e para a Luna. Seria muito mais fácil deixá-la quietinha no ar condicionado, mas o que nós queremos é ação e rir!!!!

Nosso intuito era de que a Luna pudesse entrar para molhar as patas e talvez, ela pudesse sentar na água para se refrescar para. No vídeo abaixo mostra que no início tudo indicava que a nossa idéia ia dar certo... mas depois que ela ligou o motor e engatou a primeira, nossa idéia foi, literalmente, por “água a baixo”. Se alguém tiver uma outra solução (menos “criativa”) para amenizar o calor é só nos dizer... O que vale é a diversão!!!!

video

4 de fev de 2011

A BUSCA DIÁRIA POR ATENÇÃO

Quem nunca viu um bebezinho jogar seus brinquedos no chão para que algum adulto junte só para ganhar um pouco de atenção? Pois é, agora a Luna aprendeu a fazer a mesma coisa. Sua brincadeira em casa é jogar seus brinquedos para baixo dos móveis.

Parece que tem uma idéia fixa: “Se quero atenção, tenho que jogar meus brinquedos em baixo dos moveis”. Claro que participamos dos seus jogos. Fazemos de conta que brigamos com ela para que ela não faça mais isso. Retiramos os brinquedos debaixo dos móveis e os devolvemos a ela. Segundos depois, volta com outro brinquedo e faz a mesma coisa. As vezes olha para nós de uma maneira como se o brinquedo caísse embaixo dos móveis sem querer. Outras vezes, late até pegarmos. E assim vai o dia todo se deixarmos.

O vídeo demonstra um pouco disso. E uma coisa nós decidimos... nossos próximos móveis serão feitos até o chão!!!!!!!!!!!!!!


video

2 de fev de 2011

GALHETA – LIBERDADE!?!

No final de semana o nosso lugar escolhido para apresentar à Luna foi a Praia da Galheta em Laguna/SC. A Galheta é uma praia pequena, simples e com poucas moradias. A praia possui inúmeras belezas naturais. É a união das pedras, plantas e mar. É uma praia preservada e reservada onde a ação do homem ainda é pequena.

A Luna, como sempre, ficou a vontade desde a primeira pisada na areia. Corria por todos os lados. Fez amigos facilmente e levou alguns corridões também (quem manda ser metida). Acreditamos que seja uma das características da raça: achar que todos os cachorros têm o mesmo temperamento deles.

Na trilha pelas pedras da praia se sentiu totalmente a vontade, inclusive não suportava ficar pra trás, pois sempre dava um jeitinho de pular para frente da fila como se estivesse “puxando a matilha”.

Depois de um dia exaustivo, podemos dizer que ela "desmaiou" quando entrou no carro para voltar para casa.