GL

"Para quem tem pensamento forte, o impossível é só questão de opinião" Chorão - CBJ

Nosso e-mail: umgoldenemnossavida@hotmail.com

28 de jun de 2010

OUTRAS FOTOS...



FOTO DA LUNA

A segunda noite já foi um pouco melhor. A Luna está parecendo entender que ela vai ter um lugar pra dormir diferente do nosso quarto.

Uivou menos, chorou menos... mas em compensação está comendo muito bem e ficando cada vez mais esperta.

Já está querendo nos confrontar quando recebe um NÃO! quando pensa em fazer algo errado.

Mas por outro lado... a Luna é muito querida e carinhosa e adora dormir colada na gente ou no seu inseparável "amigo".


25 de jun de 2010

A PRIMEIRA NOITE

A primeira noite foi uma beleza!! A cada 15 minutos Luna abria um berreiro que acordava metade do edifício. Mas não estávamos preocupados conosco e sim com os vizinhos que poderiam reclamar. Deixamos ela chorando na sua cama, pois conforme o combinado entre nós, a Luna deveria se acostumar com a sua cama e onde ela deveria dormir. Só que lá pelas 3 da manhã não deu mais!!!!
O choro cada vez mais alto saía por qualquer fresta da porta e janela. Tínhamos que ir lá vê-la. Quando chegávamos perto a Luna nem ligava para nós, deitava, e dormia. Depois de 5 minutos abria novamente o berreiro. Particularmente ri diversas vezes com as cenas que vi. Luna dormindo e chorando ao mesmo tempo. Claro que isso é normal. Até ontem estava com os pais e mais 9 filhotes e hoje sozinha com dois desconhecidos. Mas isso sabemos que é momentâneo e que momentos felizes virão com certeza. Daqui a pouco as primeiras fotos de Luna!!!!

CONTAGEM REGRESSIVA PARA A CHEGADA?

Estávamos contando os dias para a chegada da Luna. A informação que tivemos é que ela chegaria no começo de julho. Abrimos a contagem regressiva para a chegada... Mas um telefonema mudou praticamente tudo. Naquele mesmo dia a Luna chegaria, ou seja, uns 10 dias mais cedo!!! Literalmente nos pegou desprevenidos, pois não imaginávamos que seria assim tão rápido. Fomos então buscá-la e lá estava ela quietinha, no cantinho do terreno enquanto os pais estavam agitados com os filhotes correndo sem parar. Deixamos a Luna em casa e voltamos ao trabalho, a pequena ficou a tarde em casa sozinha... e esperamos que quietinha. Na volta do trabalho já deparamos com um chorinho baixinho, e que com o passar do tempo cessou com nossas brincadeiras e com a descoberta da sua "nova casa". Ainda comentamos... se a Luna chorar baixinho assim a noite não teremos problemas!!!!!!

18 de jun de 2010

SUGESTÃO DE LEITURA



ADESTRAMENTO INTELIGENTE - Alexandre Rossi - Ed. Saraiva

ANSIEDADE E CURIOSIDADE

Terça feira fomos convidados a conhecer os filhotes que nasceram no mês passado, dia 22 de maio. Convite feito, convite aceito. Não dá para negar que a ansiedade bateu mais forte nas horas que antecederam o encontro. Nossa curiosidade para saber como eram as características dos “pais” foi dissipada no momento em que chegamos.

O macho, eufórico com a nossa chegada, mas muito educado. A fêmea, calma e carinhosa parecia querer apresentar para nós os seus filhotes. Foi encantador ver os filhotes saldáveis, hoje com 24 dias.

Permanecemos pouco tempo para não incomodar, mas ficamos com um gostinho de “quero mais”. Mas apesar desse pouco tempo, já foi possível perceber o porque que os especialistas ensinam como diferenciar filhotes submissos dos dominantes na matilha. Enquanto as fêmeas pareciam calmas, os machos já estavam brincando ativamente, e claro uns mais que outros.

Ficou confirmado que ganharíamos uma fêmea, o que era a nossa intenção. Estamos estudando muito sobre “comportamento canino”, pois queremos que dê certo. Um para provarmos as pessoas que correr atrás de sonhos é sempre válido, outra é porque estamos conscientes da real situação e da responsabilidade que assumiremos.

Agora a ansiedade é para a chegada da nossa golden. Estamos esperando o tempo para que a filhote desmame para que seja entregue a nós. Provavelmente daqui a um mês estaremos colocando em prática os nossos aprendizados, pois uma coisa podemos garantir, a leitura dos livros está a "todo vapor" e a compra do "enxoval" já vai começar!!!

11 de jun de 2010

OS "LOUCOS" NÃO ESTÃO SOZINHOS

Nessa nossa “espera”, confessamos que recebemos mais “críticas” que incentivos. Em um dia desses fomos em uma janta e conhecemos uma pessoa que nos apoiou plenamente. Indicou livros e trocou conhecimentos a respeito do assunto. Pudemos perceber que não somos os únicos “loucos” do mundo... e para falar sinceramente, estamos com a impressão que os loucos é que conhecem a felicidade. Outros casais de amigos também começaram a nos incentivar, muitos ainda ressabiados, mas pelo menos o movimento de apoio já aumenta.

É incrível como as pessoas enfatizavam os “problemas” esquecendo de relatar as coisas boas. Por diversas vezes conversamos a respeito e nos perguntamos será que ser “normal” é mais fácil e divertido? Depois de ouvir a todos concluímos que a normalidade para muitos é comparada a conformismo e acomodação. Assim decidimos manter a nossa escolha e pagar para ver o que acontece.

Agora estamos em clima de ansiedade, pois o filhote ainda não chegou. Pelos nossos cálculos chegará daqui a uns 30 dias. Mas os efeitos já podem ser sentidos, pelo menos já encomendamos dois livros de adestramento.

10 de jun de 2010

“DIZEM QUE SOU LOUCO”

Quando cedemos a tentação, começamos a espalhar a notícia para alguns amigos e conhecidos. Para nossa surpresa todos os tipos de comentários foram feitos. Disseram que éramos loucos, outros diziam que era impossível criar um cachorro desse porte em um apartamento. Outros ainda diziam que nosso apartamento seria destruído. Confesso que surgiram tantas críticas que nós não imaginávamos que um cachorro inocente e carismático pudesse ter tanto defeito assim....

Sabemos das implicações que nos esperam, mas também sabemos que na loucura também há felicidade. Estamos a espera do filhote e nosso objetivo é mostrar a todos que “o impossível é só uma questão de opinião”.

8 de jun de 2010

COMO TUDO COMEÇOU...

É incrível como nossas vidas podem dar tantas voltas sendo quase impossível controlá-las. Essa é uma história de um casal que se conheceu, namorou, noivou e casou sem nenhuma cobrança ou pressão e tudo há seu tempo. Podemos dizer que nossa vida aconteceu tudo “por acaso”. Explicamos: O “por acaso” não tem sentido de, e sim “destino”. E por nossa vida ser tão “por acaso” que é aí que entra a história de “um golden entre nós”.

Quando nos conhecemos sempre deixamos claro que gostávamos de cachorros, sem distinção da raça, mas como passar dos anos fomos nos apaixonando pelo temperamento brincalhão e infantil dos labradores. Ainda rimos muito com as histórias do famoso Marley.

Casamos e fomos morar em um apartamento. Trabalhamos e temos uma vida corrida. Ainda não temos filhos, pois decidimos esperar um pouco para aproveitar melhor o sossego do lar. Só que este sossego “está para acabar”. Pelo menos é o que nos dizem...

Depois de 2 meses de casada, meu marido decidiu fazer uma campanha para me convencer a ter um labrador. Eu, acreditando que era loucura dele, ignorei. Mas quando percebi que aquela doidice poderia se concretizar, corri para internet e recolhi qualquer informação que servisse para convencê-lo do contrário. Quando notei que a tática não funcionava, decidi mudar e comecei a observar outras raças. A maioria de porte pequeno e temperamento calmo. Nada!

Por fim, fui “apresentada” a raça golden retriver, que possui o temperamento do labrador, incluindo o aspecto, porem com um detalhe especial: “adapta a locais menores”, como nosso apartamento. Consegui convencê-lo.

Mas não esperávamos que tão cedo o “por acaso” nos presentearia com a doação de um filhote. Não tínhamos pretensões de compra de um filhote tão cedo e nem estávamos preocupados em procurá-lo. Entretanto, para nossa surpresa nos foi comentado sobre o nascimento de 10 filhotes de golden, cujo proprietário era conhecido da família. Este por sua vez não questionou o pedido e logo doou um filhote para nós.

E agora o que fazer? Todos podem estar se perguntando. Foi a pergunta que fizemos a nós mesmos. A resposta????? Bem, do que nos adiantaria recusar e ter pro resto da vida a dúvida???? Então cedemos a tentação..... resta agora saber o sexo do bichinho e estamos na torcida que venha uma fêmea, afinal dizem que é mais “calma”.....